domingo, 29 de agosto de 2010

De amor e de paz

Bem assim é que somos:
Fogo ao tocar da pele;
Toque suave da pele;
Sentidos escancarados.
Segredos febris contados em alcova;
Nós, descrição do belo mais belo...
Desejo em pecado;
Verdade infinita jamais vivida;
Vivemos da espera delongada e curta;
Apreciando um ao outro em distância.
E assim, temo-nos mais que qualquer um possa ter
Forte impulso, razão desmedida.
Juntos, dois loucos vivendo de:
Horas poucas,
Palavras exatas,
Bocas sedentas,
Pele em brasa...
Ligação de almas que de tão gêmeas,
Vivem longe como se perto estivessem.
Sempre tão juntas,
Sempre tão entendidas,
Sempre voando ao céu sem ter asas.
Infinitas possibilidades
De juntas estarem pra sempre,
Mesmo sem nenhuma promessa,
Mesmo em imensa saudade,
Que mesmo que pese no peito
Faz um sofrer necessário.
Seguindo os mesmos caminhos
Ouvindo as mesmas canções
Vendo paisagens iguais
Vivendo um do outro
De amor e de paz.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Tudo no nada


Olhos...
Atentos
Mãos...
Inquietas
Respiração...
Arrítmica
Pele...
Ardente
Voz...
Suave
Toque...
Êxtase
Sabor...
Das delícias
Contato...
Delírio
Mãos...
A apertar
Voz...
A gemer
Pele...
A se queimar
Respiração...
A explodir
Movimentos...
A alucinar
Prazer...
Sem conta
Prazer...
Inédito
Prazer...
Prazer!

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP