domingo, 11 de setembro de 2011

Juntas, o tempo todo.


Tantas vezes complicamos a simplicidade. Com isso, distorcemos as coisas e fazemos um desnecessário alvoroço. Nessas horas, devemos nos questionar para entender sobre nossas aflições. Assim, percebemos que o tempo não pode ser contado e as esperas devem ser realmente esperas e não um martírio. Quando compreendemos que nossas respostas também necessitam de um tempo, passamos a cultivar a paciência. Somos nós os responsáveis em trazer junto à alma a paz que precisamos e mantê-la sempre serena. Eu estou aprendendo, assim como aprendi sobre o que sou de verdade.

Agradeço por saber escutar e apreciar as palavras como um bom bálsamo acalentador para as minhas agonias, e é bom saber que tem alguém igual a mim que precisa estender as mãos e acalmar, cuidar e amar quem tanto quer bem. Você me ensina, e me faz compreender o que já sei, mas por ser inquieta, deixo-me às vezes, entrar em desespero, como se os segundos escorressem pelos dedos, assim, como você mesmo disse. A cada dia, torno-me consciente de mim mesma, e pensar e agir de maneira mais tranquila, só me faz bem. Quando conhecemos a nós mesmos, tudo passa a ter um sentido diferente, e isso, significa mudança. Mudança que consiste em mudar certas atitudes que jamais farão com que deixemos de ser o que somos, mas, com certeza nos faz seguros diante da aceitação daquilo que devemos melhorar em nós, e nos prepara para o equilíbrio. É isso; devemos estar em constante equilíbrio. Só assim, somos capazes de entender um ao outro, e saber o que dizer nas horas em que tudo parece não fazer sentido. O tempo vai passar com uma convenção, uma regra, ou uma invenção, só que para nós, ele vai continuar eterno, e nossos sonhos serão sempre os mais bonitos, porque sabemos sonhar e viver um sonho de cada vez. Você tem razão, e eu também tenho: somos sonhadores que sabem aproveitar a beleza do momento. Tudo isso vem do amor que sustenta nossas almas iguais, que se completam e estão juntas, o tempo todo.

Um comentário:

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP