quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Love


O amor é o encontro de duas metades, é a junção perfeita das parcialidades num todo uno e indivisível; ele é o novo do que é para sempre, é o que acaba de acontecer do que sempre existiu e do que perenemente existirá; é uma lágrima minúscula de infinitas misturas: dor, prazer, felicidade, tristeza, saudade, lembrança, carinho, desejo, querer, pensar, sentir; é a dor de sermos finitos diante do nosso bem-querer infinito.

Um comentário:

  1. LIndas palavras... bom gosto.. adorei seu canto! bjos da luh!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP