quinta-feira, 4 de junho de 2009

Espera-me

Guarda-me um lugar não somente em teu coração. Desligue a TV e ouça-me:

Estou aqui, e não mais do outro lado.

Espera-me!

Contaremos os passos na areia.

E tu não haverás mais de ligar a TV.

E nem sentir frio como o desta noite.

Porque eu serei a tua soma e o teu aconchego mais esperado.

Espera-me... É breve a minha chegada.

Perdoe-me.

A espera é deveras maldita, pode tira-me a razão, mas não o que sinto tanto.

Eu te amo!

2 comentários:

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP