sábado, 18 de julho de 2009

Dor de uma saudade



Saudade tão crua, aparente, dolorida
Martírio do amor se tenha feito,
chagas abertas que sofrem em vida
o lamento maior que há no peito.

Voa longe pensamento, longe voa
Nesses versos que dele são,
pra que ele saiba que aqui destoa,
padece e chora um triste coração.

De todos os beijos, cândidos beijos meus
Fulgura a hora derradeira, a chegada.
Por estes dias, que não dissestes adeus,
Teu sorriso será sempre a minha alvorada.

E se o meu peito fica mudo,
a saudade é causadora desse dano.
E se esqueço todo o mundo,
é pra lembrar o quanto eu te amo.

Um comentário:

  1. a beleza de suas palavras emociona até o coração mais gélido...


    lindo


    beijos saudosos

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP