segunda-feira, 15 de março de 2010

Prenúncios e crenças

O meu ser que volve pelos cantos
espalha palavras pelo vento,
abre a janela da infinita crença
para saudar meu doce pranto.
O mundo todo é uma enorme ferida
onde Humanos se agigantam em suas verdades
vivendo todos da ilusão que é a mãe da vida.
Vejo o medíocre falso e ouço o grito mudo:
- Cerrem-me os olhos! Calem-me a boca!
Aprendo diante disso tudo.
Prenúncios não me doem, mas apavoram.
Quisera eu nada ver, afinal, caminho no escuro.
Mas, vejo! É nítido! As imagens me devoram.
Não consigo mais olhar os Humanos perdidos.
Tenho um breve raivar...
Causas e efeitos. Ilusão e iludidos.
A vida é absurdamente simples...
Num rasgo de loucura a estragam.
Num passar do tempo a perdem.
Numa mentira a condenam.
E eu aqui fazendo poesias tortas
pra dizer de algumas crenças mortas.
Não me move a frieza precursora da alma,
já passei da monstruosidade de sofrer,
tanto que amo em tamanha calma
e só creio no amor que me faz viver.

6 comentários:

  1. Nossa...
    Tuas palavras me arrancam lágrimas dos olhos Jacque...
    Tenho visto e sentido tudo isso a muito tempo,
    e hoje me caiu sobre a cabeça como uma bomba.
    Chorei... chorei!
    Mas tudo passa.
    Mas não posso deixar que passe de mim, esta essência do que me faz crer e escrever.
    Perfeitas palavras Jacque.
    Bjuxx!*

    ResponderExcluir
  2. Linda!!!

    Fiquei emocionada com esse poema!!

    Lindo demais!!!

    Um grande beijo e boa semana!!

    ResponderExcluir
  3. Jacque, sem dúvida um dos textos mais lindos que já li aqui. Eu não sei o que dizer... é perfeito!

    Parabéns, Jacque. Pela sensibilidade e pela capacidade que você tem de transformá-la em lindos versos.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Olá jacque

    Parabéns, suas palavras mostrando a realidade da vida em versos,você sabe manejar bem a palavra na sua verdade.Por isso admiro seu dom.


    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Poesia, arte, filosofia escorrendo entre as linhas do texto moça. Lindíssimo, altíssimo nível, tocante. Faço coro com os comentários anteriores. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Ana, Ju, Angel, Fabiano e Antônio...

    Obrigada pelo carinho de sempre. Só me engrandece saber que todos vocês se identificam com minhas poesias.

    Um abraço a todos vocês que são demais especiais!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP