quinta-feira, 17 de junho de 2010

Do que somos e o que podemos ter...


...Quero te possuir tal qual a amantes que contestam uma falsa fé, como os revolucionários que contestam as normas da sociedade, como os pensadores que sabem que a existência vai além das falácias e ingenuidades...

...Pecadores, incertos pecadores nós somos. Definimo-nos um no outro. Pecamos por sabermos que não há mais como deixar de sermos castos para o desejo incontrolável que sentimos. Nós dois, versos de um poema, rimamo-nos. Nós dois, notas de um mesmo tom, tocamo-nos. Ainda há muito que descobrir. Ainda há estrelas para serem alcançadas em única noite e isso é apenas o princípio de tudo o que podemos ter...

...Ah, e como nós podemos, minha Linda, pois quando a gente encontra alguém de fato especial, a gente fica assim: incontido, desejoso, dono de uma vontade gigantesca de tudo, por ser esse sentimento um tudo...Vamos ser nós mesmos, para o bem e para o mal, não importa; vamos ser nós mesmos para o nosso prazer, nosso, só nosso, egoísta, autêntico, e verdadeiro.

2 comentários:

  1. senti não..eu sinto...
    mtas saudades de vc...*--*

    Beijo minha lindaaa

    ResponderExcluir
  2. Oi, Arthur!

    Você é mesmo um fofo! Saudade, saudadeee!

    Beijo!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP