sexta-feira, 11 de junho de 2010

Sentimentalidade abusiva


Não tenho mais o abatimento das coisas.
Apenas observo à margem
os que sorriem por tragos baratos
falseando uma sobriedade medíocre
sendo apenas débeis alcoólatras
escravos do ópio de sempre.
E de sempre e de sempre...
Sempre tão igual.
Cheirando mesmice de papéis velhos...
...Falta de vida.

***

Não tenho mais o de antes.
Não tenho mais angústias!
Não sofro do espírito!
Eu sinto é o sangue correr.
Eu sinto na pele.
Eu sinto na alma.
Eu sinto até os ossos.
*Ô delícia de vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP