segunda-feira, 14 de junho de 2010

Sou eu


A alma tem perfilado em arredores
buscando mais de mim a todo instante
deixando exposta as minhas reflexões.
Nunca tive saudade de ser o que eu não era.
Nem sei dizer mais o que fui.
Só sei dizer o que sou agora:
Sou esse traçado de linha.
Sou essa face.
Sou essa felicidade crua.

2 comentários:

  1. Pra provar que não morri, estou aqui, guria. Te lendo. Gostei disso... "Só sei dizer o que sou agora": eu, um amontoado de interrogações.

    Bah, e entendi o teu riso. Até eu já estou com vontade de rir. Mas na hora que escrevi, não estava. Acho que a dor deu uma trégua até amanhã de manhã.

    Boa noite pra nós.

    ResponderExcluir
  2. Esteban, encontre um motivo para sorrir amanhã de manhã. É clichê? Não! É verdade mesmo... Vá dizer que nada te faria sorrir amanhã? Mas, não pense em coisas que já aconteceram, isso já foi, morreu... Pense na dinâmica da vida, pelo sentido da paixão... Apaixone-se meu caro! A paixão, é o princípio do amor.

    A paixão nos move... O amor, nos completa. Aprenda sobre o agora. Eu aprendi tanto. Tando que minhas oscilações não dura mais um madrugada inteira.

    Equilíbrio, pense nisso.

    Seja bem vindo ao meu mundo maluco, mas, incrivelmente perfeito pra mim: O mundo poético.

    Boa noite pra nós, caro Esteban!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP