terça-feira, 5 de maio de 2009

Amores inventados


Amores que não são amores vivem por muito tempo.
Arrastam-se submissos, alimentam-se de dores.
Ao passo que se desmoronam ao vento,
Agarram-se ao mais terrível dos dissabores.

Mas, triste é saber que esses amores imperfeitos,
Merecem tanto, mas nunca o suficiente eles teem.
Morrem aos poucos das causas e os efeitos.
Magoam-se com aquilo que convém.

Os olhos acreditam mesmo que seja mentira.
O coração sente mesmo que seja inventado.

Resvalam sentimentos esses amores infundados.
Realmente, são de todo os mais bonitos, pois,
Revivem o coração dos pobres apaixonados e,
Revigoram a verdade dos sentimentos infinitos.

3 comentários:

  1. Jacqueline...

    Meus olhos se alegram ao deparar com a beleza de tuas palavras mais uma vez...

    Quem precisa de perdão sou eu e não tu...

    Sigo-te novamente...

    E retornaremos nosso projeto...


    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ah! q bonito é saber escrever em verso! Parabéns!
    esses amores que não são amores acabam se torando os mais bonitos... se fundam no objetivo de querer amar, acima de amar por impulso....
    Vago Viés

    ResponderExcluir
  3. NOssa!! linda a
    sua página,
    parabéns!!

    Um abraço!!!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP