sábado, 22 de maio de 2010

Quando paramos o tempo...


Vagos suspiros acompanham
a felicidade que sobrevoa.
Sorrio do meu pensamento.
Durmo por achar tão sereno o recanto
e a alma ampla alcança o fim do mundo.
Em nuvens jazo sem nexo, ou fim...
Fico em paz porque sonho,
e, enquanto o mundo passa depressa demais,
nós dois, paramos o tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP