terça-feira, 4 de maio de 2010

Tudo

Mas, se somos muito
Ainda que de um pouco
Um pouco de amor, por exemplo
Que é tudo
Nenhuma pena nos pesará mais que a
alegria.
E, contudo meus dias serão repletos
E do mesmo pouco que já me basta
Beijarei teus lábios sem desculpas
Alcançarei teus sonhos de imediato
Para dizer-te:
Que é tudo
Tudo o que ainda falta
Amar-te além do que espero
Somar os dias contando estrelas
Desmerecer os ódios esquecidos
Chorar ao som da canção antiga
Amar como o de costume
Sendo sempre novidade

14 comentários:

  1. ...
    Que MARAVILHA!!!!
    Beijos, Jacque.
    ...

    ResponderExcluir
  2. jacque, que lindo! Perfeito linda!
    Aliás aqui é tudo muito lindo...
    Cada ponto que escreves tem perfeição sublime.
    Bjuxx!

    ResponderExcluir
  3. Concordo totalmente com a opinião da Ana Claudia e faço meu seu comentário posso? Grande abraço Jacque minina linda como sempre seus poemas são maravilhosos.

    ResponderExcluir
  4. Ah o amor...
    Razão de tantos...
    Bjoos
    =)

    ResponderExcluir
  5. Lindo o que escreveu - aqueles que completa é o mesmo que encontra novidade em fazer as mesmas coisas (:

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Ju, o amor é sempre o tudo. Sempre o que temos de melhor!

    Beijos, linda!

    ResponderExcluir
  7. Obrigada, Ana!

    Sua intensidade também é perfeita!

    Um beijo, Flor morena!

    ResponderExcluir
  8. Antônio, meu Papai Noel mais lindo, obrigada pelo carinho de sempre, isso só me enobrece.´Desculpe não estar por lá, é a vida corrida. Mas, já estou dando uma paradinha, e lá é um porto seguro que gosto.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  9. Bia, tens razão. O amor é o sentimento da razão!

    Seja bem vinda!

    ResponderExcluir
  10. Renato, os sentimentos são sempre os mesmos, nós é que damos a ele a intensidade que queremos, ou vice e versa, rs

    Beijo, seja bem vindo!

    ResponderExcluir
  11. Anonimo,

    Ah, Zeitgeist é ótimo! Já assisti!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP