sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Fantasia



Quando o certo me convém, o que é errado permanece.
Não sei convencer a mim. Eu jamais me escuto.
Tenho tantos “eus”, que decidi deixá-los por aí.
Eles correm à solta, contra eles, já nem luto.

Sigo como se o chão aos meus pés não existisse.
Concretizo somente o que me interessa de fato.
Deixo escrito o que é válido, e não o que eu disse,
A descrença é agora, a conseqüência desse ato.

Verdadeiro e falso abraçam-se no mesmo altar:
-A Poesia-

Serei aquilo que a minha face representar.
Posso padecer de alegria,
posso sorrir de chorar.
Não fiz minha alma fria,
apenas irei viver dessa fantasia de amar.

3 comentários:

  1. É uma fantasia real, temos várias dentro de nós, mas sempre aparece a certa na hora certa...
    A imagem aqui me encantou, vou copiar, se deixar!
    beijo,lindo final de semana

    ResponderExcluir
  2. Oi, linda! Sim, é um fantasia real. Real porque nos faz sentir. Fantasia porque nos faz sonhar. A imagem é toda tua, fique a vontade.

    Beijos, excelente final de semana.

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP