quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Jardim secreto


Carrego em mim um jardim secreto.
Flores raras de folhas novas.
Sou dona das telôneas, zíbulias, feivíteas...

Faço a poesia de qualquer hora e amarro todas as flores num verso com laço.
Eu tenho um jardim secreto de amores.
Cultivo o que sou, do jeito que sou e da maneira que faço.
Fiz-me flor agora. Faço chuva e sol da minha janela... Faço-me tão eu.
Egoísmo de flor achar que pode ter um jardim só pra ela.
Flores podem, eu posso.
E por momentos assim,
eu invento o meu secreto jardim.

3 comentários:

  1. Gosto de sua sensibilidade poética. Captar versos como palavras que gravitam em torno do seu ser de modo tão simples como se colhesse-as com as mãos.

    ResponderExcluir
  2. Adorei o jogo de palavras e as metáforas. Parabéns.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Amei seu poema gostaria d usar em um trabalho.Posso?

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP