sábado, 10 de outubro de 2009

Pensamentos livres [dueto]


“Não há prisão que possa enclausurar estes meus versos, nem algemas ou correntes atadas a minha alma.”“Sou completamente livre como o vento.” “Sopro e suspiro, suspiro e sopro.” Vou aonde bem quero, quando quero, levando comigo de arrasto só aquilo porque me interesso...”

[Álvaro]


...”Não faço versos com quem pensa, apenas sinto e discorro sobre o papel o grito mudo contido nesse meu peito que só sente igual.”
“Sou viajante errante desses ventos. Deixo-me levar, sou livre quando suspiro ao som do sopro macio de uma brisa do mar ou a intensidade de um temporal”.
“Sou o que faço, sinto, escrevo e vivo, mesmo quando a inspiração me renega. Faço valer a liberdade que tenho. Eu sou aquela que na escrita se entrega”

[Jacque]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP