terça-feira, 3 de novembro de 2009

Hoje


Abro a porta e vejo:
Sol, nuvens, pássaros e um azul de um céu.
A minha vida se resume em mim.
Eu me faço não só do que sinto, mas do que sou.
E sou o que me permito:
Sol, nuvens, pássaros e o azul de um céu.

O tempo passa depressa demais quando se pensa nele.
Hoje realmente não é igual a ontem.
Amanhã quem sabe tudo muda.
Ser como sou, permite-me ter possibilidades.


-POESIA-

Amor não se acostuma.
Amor que se acostuma morre.
Dia sem sol não aviva flores.
Felicidade não pode ser só uma,
e ninguém vive uma vida sem amores.

[Jacque]


Fragmento IV do Guardador de Rebanhos, Fernando Pessoa:

Mas abre os olhos e vê o sol,
E já não pode pensar em nada,
Porque a luz do sol vale mais que os pensamentos
De todos os filósofos e de todos os poetas.
A luz do sol não sabe o que faz.
E por isso não erra e é comum e boa.

5 comentários:

  1. Ah o sol...
    a luz dos pensamentos soltos.

    o/

    Beijos flor :**

    ResponderExcluir
  2. o amor q se acostuma morre.

    isso bateu aqui.
    thanks

    ResponderExcluir
  3. Oun *__*

    Tudo q escreves me encanta,
    é fato* rs.

    Obrigada pelo comentário flor .

    Sinceras as tuas palavras todas.

    ResponderExcluir
  4. belissimo como todos sempre são!!

    bjus nega!!

    ResponderExcluir
  5. Almas poéticas, agradeço imansamente o carinho.

    ♥ Florzinha mais linda, um abraço poético.

    Gian, que bom que te tocou... Fico feliz que minhas palavras toquem o coração das pessoas.

    ♥Laris,minha outra flor mais linda. Te adoro nega!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP