quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Sobras

Tudo que sei de mim resume-se agora em um pranto.
Eu posso ser um pássaro ou mesmo uma flor pequena.
Eu posso transcender minhas loucuras numa folha em branco,
mas somente eu sei dizer quando realmente vale à pena.

Hoje é um novo dia.
E assim, ainda mais me afasto.
Mesmo que em versos eu muito tenha gasto,
ainda sobra-me um amor de maior valia.



2 comentários:

  1. Doce melancolia
    em um ritmo perfeito.

    Simples, profundo.

    Carinhoso abraço.

    ResponderExcluir
  2. Malancólico. Falas como se foste falar um segredo, e o poema escapou, correu pelo canto dos lábios, levitou por um instante como uma libélula. Lindo.

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP