sábado, 13 de fevereiro de 2010

Alma indefinida


Não há tédio em meus versos de fantasia solta,
e jamais deles irei me esquivar,
pois a poesia em minha alma está envolta.

Um dia eu disse a mim que havia outras distâncias,
quando o lugar tão perto se fazia.
Desconhecia lidar com terríveis inconstâncias,
pois nunca estive em mim como eu queria.

Hoje, habito tão somente eu.
mesmo sendo um “eu” que não se habita.
E se o entendido de uma vida é só meu,
eu sou a mais sensata forma já escrita.

Sou eu alma indefinida?
Ah, se sou, agrada-me imensamente
ser essa inquietação que não se finda.

10 comentários:

  1. Gosto quando você fala dessa paz interna, me faz bem demais ler sobre isso. Você consegue transmitir uma parte deste sentimento a quem lê e me deixa ainda mais tranquila, serena diante da vida por acreditar que a vida começa dentro de nós mesmos, do que somos e sentimos.

    Lindo, Jacque!

    Abraços, e bom domingo!

    ResponderExcluir
  2. ...
    É disso que eu falo...
    Suas letrinhas dizem tudo...
    Tão leve e suave...
    Bjs Jacque.
    ...

    ResponderExcluir
  3. *o* impressiona o modo como descreves as coisas
    eu gosto muito, ''um eu que nao se habita''

    Lindo demais.

    beijo

    ResponderExcluir
  4. Jacque
    Happy valentine's day. São os meus votos para uma linda e talentosa poeta!!!

    beijos
    AL

    ResponderExcluir
  5. Minha alma indefinida, ja quer tanto se aquietar...

    P.S
    Lindinha tem uma Award pra você no meu blog, vai la...

    Bjinhos
    Mah

    ResponderExcluir
  6. Angel, a paz e as certezas que sinto, vem de muito sofrer, de muito desacreditar. Eu não acredito em muitas coisas nessa vida, parece frio ou insensível, mas, depois que comecei a acreditar no que está em minhas mãos, muita coisa mudou, principalmente boa parte da inquietação. Hoje, eu vivo o hoje, acredite no que está na minha frente e vivo pra mim, antes de qualquer coisa. Sim, sou alma indefinida, não há como ser diferente, e quando aprendi a reconhecer isso e aceitar quem eu era, me amei demais! rs... Credo, parece coisa de narcisista, mas, enfim... é coisa de Jacque mesmo! E isso reflete a minha paz.

    Angel! beijo viu? Adoro você!

    ResponderExcluir
  7. Julio, meu lindo... Minha letrinhas tornam-se levinhas quando a paz em mim habita...

    Você sabe que adoro você, né??

    Beijoooooo!

    ResponderExcluir
  8. Gio, minha doce Clarice! Ah, o amor! Sabe minha lidinha, tenho reconhecido em mim, toda a paz perdida e nos olhos que me encanta a felicidade tão desejada.

    Beijo, menina linda!!!

    ResponderExcluir
  9. AL, feliz Valentine's day pra ti também!!!

    Obrigada pelo elogio!

    Beijos enormes!

    ResponderExcluir
  10. Mahria, hum... eu adoro esses mimos! Vou lá buscar tá?

    Fico tão feliz que se lembrou de mim, sinto-me honrada! Obrigada pelo carinho de sempre!

    Um beijoooo!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP