terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Me beija!

Raro és tu, meu amor.
Difícil encontrar sorriso igual.
Raro são seus olhos, boca, traços...
Suas mãos uma nas outras,
Seu tato, seu cheiro, seus braços...
Seu corpo que sente, treme, deseja...
Sua boca que pede sedenta:
- Ei, Minha linda, me beija!
*Coisas da paixão...

12 comentários:

  1. Sedento amor *-*

    ai, eu amo estas coisas que tem o amor,
    este lado avassalador , de nos fazer perder
    o tino das coisas.
    lindo esse poeminha seu.

    Rara é você e seu modo ímpar de escrever
    sempre com o sentimento na ponta dos dedos. ♥

    Beijos doces :**

    ResponderExcluir
  2. Um pedido irrecusável! É no beijo que tudo começa...


    Beijos
    AL

    ResponderExcluir
  3. Uau!

    Apaixonante! O amor da gente é sempre único. Sei bem o que é isso!

    Obrigado pela visita. Te espero de novo por lá!

    Um beijãooo!

    Pedro Antônio

    ResponderExcluir
  4. Lindo o modo como consegue escrever. Um pequeno poema, um grande relicário. Poesia pura.

    ResponderExcluir
  5. Flor, obrigada... Eu adoro você aqui. Eu adoro saber que o amor e os versos te encantam, minha doce Clarice!

    Beijo, minha linda!

    ResponderExcluir
  6. Poeta, coisas da paixão... Sentimentos intensos, amor em cada verso.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. AL, impossível recusar aos beijos!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  8. Pedro, que bom tê-lo aqui compartilhando dessa minha poesia!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  9. Savio, obrigada pelo elogio tão doce e sincero.

    Um beijo!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP