sábado, 13 de fevereiro de 2010

És tu que quero tanto


Tantos sonhos em meu peito se despertam,
e a alma já não morre prematura.
Tenho a febre dos que amam em demasia.
Recubro-me dessas flores em candura,
e deixo-me levar ao som da mais bela melodia.
Sinto-me reviver em novos ares,
e a alma desejosa queima desesperada,
já não há em mim lamentos ou pesares,
só quero ouvir de ti o quanto sou amada.
E enquanto o tempo se desdobra,
e as auroras me trazem a paz e o encanto,
irei deixar-te os versos que a esta folha sobra,
Para que saibas que és tu que quero tanto.


13 comentários:

  1. ...
    Gosto, bem mais, assim...
    Contudo, entendo.
    Beijos Jacque.
    Fique bem.
    ...

    ResponderExcluir
  2. Somos bem melhores em versos, meu caro Julio.

    Obrigada, sempre pelo carinho. Eu estou exageradamente bem.

    Um beijo cheio de carinho.

    ResponderExcluir
  3. Febre dos que amam em demasia...

    És amada!

    Os leitores deste blog te amam e amam teus escritos com a mesma febre.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Que sabor que o amor tem. É bom... Em todas as acepções.

    Lindo poema, como sempre.
    Beijo Beijo

    ResponderExcluir
  5. És tão belo o amor, sentimento tão delicado e que lhe proporciona descrever bem!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Marcia... Sou movida por essa febre sem cura. Na escrita deixo queimar todas as minhas sensações. Gostei muito do seu comentário, que bom que os leitores amam o que escrevo. Fico imensamente feliz, isso é muito importante pra mim.

    Um beijo, obrigada!

    ResponderExcluir
  7. Luís, o sabor da paixão... Ah, não há outro igual!

    Obrigada!

    P.s: Eu gosto muito mesmo de você! Beijo enormeeeeeeeeeeeeeeeeeee!

    ResponderExcluir
  8. Fabiana, sigo a escrever o sinto. E o amor e a paixão movem minhas palavras.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  9. A foto, o poema, a música... tudo perfeito! Como é bom falar de amor, não é Jacque?! Melhor que falar sobre ele, só mesmo sentí-lo assim, tão intensamente.

    Felicidades!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Aninha! Que bom que gostou! Ah, deixe-me te dizer, não consigo comentar teu blog! Como faço?

    Beijoooo!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Angel! Sabe, eu gosto muito da relação imagem/texto/música. No caso deste texto, ficou mesmo tudo como eu queria!

    É bom, Angel... é um amor tranquilo!

    Beijo!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP