segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

O dia que ontem se passou


Sentei comigo a beira do inóspito abismo.
Narrei-me uma velha história desencantada.
Divaguei horas a finco das coisas que eu cismo,
e das angústias e desgastes já não me resta nada.

Seguia sem enxergar a paisagem do caminho.
Pisava nos ramos inocentes por descuido breve.
Da rosa deixava-me ferir por cada espinho.
E o vento pesava-me quando deveria ser leve.

Foram-se os dias estranhos e a calmaria agora habita.
Não mudei de jeito ou deixei de ser quem eu era.
Apenas minha alma deixou de ser um tanto aflita,
para que eu pudesse enfim, apreciar a primavera.

Não vejo mais a imagem dolorida, distante e turva,
Enxergo-me agora como sempre fui e ainda sou.
E em mim, a primavera se renova, mesmo sendo chuva.
E sigo sem viver mais do dia que ontem se passou.

12 comentários:

  1. Florzinha!!


    Deixe a primavera tocar levemente em sua alma...
    Deixe que o vento leve a incerteza e confie em você.

    Um beijo e Parabéns suas poesias são grãos de ouro!!!

    ResponderExcluir
  2. ain que lindo, sempre tocas com as palavras *--*

    Gosto tanto daqui.

    Beijos flor :**

    ResponderExcluir
  3. ...
    Traduziste em lindas palavras o meu sentimento.
    Beijos Jacque!!!
    ...

    ResponderExcluir
  4. foi voce que fez? amo poesia *-* tbein escrevo ;D é um modo que eu achei de dizer as pessoas o que sinto sem precisar olhar no olho e ficar sem graça :) te sigo,me segue?
    beijs ;D

    ResponderExcluir
  5. entendo o q vc diz... e sempre me inspiro com seus pensamentos...

    belo poema, cheio de auto-análise, acho q é isso nosso ponto de contato.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Jacque, venho aqui sempre que quero ler lindos poemas, e nunca me decepciono. Você escreve como poucos!

    Fiquei muito feliz em ver paz nesses versos. Bons ventos, minha cara!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Obrigada, Ju! Que elogio mais fofo!

    Um beijo, minha linda! Agradeço por estar aqui sempre!

    ResponderExcluir
  8. Gioooo! Gosto tanto de você, minha doce Clarice!

    Um beijo, obrigada sempre!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Priscilla! Já estou lá, minha linda! Escreva, escreva sempre! Todos as poesias e textos são de minha autoria.

    Um beijooo! Seja bem vinda!

    ResponderExcluir
  10. Julio, te adoro, meu amigo poeta! Gosto tanto quando você vem aqui me ler.

    Um super beijo, eu adorei seu último poema, é belíssimo!

    ResponderExcluir
  11. Gian, quanta honra saber que te inspiro em alguma coisa. Você é um artista, isso só me enobrece. Sim, esse é nosso ponto de contato.

    Um beijooo!

    ResponderExcluir
  12. Obrigada, Angel! Nossa, bom demais receber um elogio desses.

    Que os ventos tranquilos nos guiem por essas nuvens...

    Um beijo!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP