quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Aos meus alunos

Em vida existimos tão só para nos fazermos ensinados. Gestos, pequenos gestos, nos trazem ao peito, o real sentido da gratidão e do respeito. Fazer por alguém, sem nenhuma resposta em troca, é a maior de todas belezas. Agradeço a Deus por ter me dado a benção de ensinar. Quando tudo se torna escuro, falso, desentendido, doente e sem nenhum crédito, escuto o que me alivia tanto: “Tu és boa nisso, vai lá e faça o que você sabe fazer de melhor”, “Professora, me dê um abraço, você é incrível!”, “Pro, a senhora é demais!”, “Professora, obrigado por ter acreditado em mim.” Nisso, refaço-me a cada dia. Não importa em nada meus honorários, nem o que pensam ou deixem de pensar sobre eu sentar na mesa; sobre eu dizer: “Porra! Vocês são capazes!”

Isso não me interessa, o que me importa é olhar pra cada um dos meus alunos e saber que fui capaz de despertar a vontade que eles mesmos deixam guardadinha e nunca lhes disseram que basta uma chave pra poder libertá-la. ATITUDE! Essa é a palavra-chave. Temos tantos percalços nessa vida. Há tanta ingratidão, tanta reclamação por coisa besta e sem sentido, que me envergonha saber que muitas vezes eu mesma, deixo-me abater por tolices. Eu tenho orgulho de ser professora. Orgulho do que sou, do que faço e do que ainda irei fazer por meus alunos. Se faço um bem à eles, muitos sequer podem imaginar o quanto fazem por mim.

Deixo aqui, este meu carinhoso respeito a todos os meus alunos, aos quais muitos colegas desacreditam, por serem jovens. Eu acredito em cada um de vocês. Amo cada um de vocês na grandiosidade do que me faz bem. Agradeço imensamente a toda honra a mim oferecida. Eu não faço só o meu papel, eu vivo com cada um a experiência de ser cada dia melhor. Vocês me ensinam todos os dias.

Obrigada a todos pelo carinho.

Aos terceiros B e C (CEJA)

Porra! Vocês são demais!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP