segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Aos teus olhos

Procuro pelo verde dos teus olhos, quando em ti retenho meu pensamento.
Perco-me na suavidade dos teus traços fortes cheios de mistérios tantos.
Olhos verdes como água da lagoa. Matiz em enigma de um só entendimento.
Olhos tristes, sorriso perfeito, contraste teu, tão cheio de encantos.

Tenho o verde dos teus olhos, como quem cultiva esmeraldas de raro achado.
Não tem valia a mim, nenhuma outra cor, quando aos teus olhos me refiro,
Mas vejo-me em todas elas, e só aos teus olhos, tenho tão somente amado.

Digo-te em versos, desses teus olhos que tanto a mim são pertencentes.
E tu sabes, que estes meus que te sondam, nada mais tem feito nessa vida,
a não ser amar-te, mesmo que minhas rimas aos outros sejam descrentes.

E se nessa vida, o amor para muitos nenhum entendimento tem,
Só sei dizer-te do que sou em meu sentimento, e assim, tu és também.
E aos teus olhos, que tanto a mim cativam, pra sempre irei escrever,
porque que os olhos quando amam, de outro jeito não sabem ver.








Um comentário:

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP