terça-feira, 29 de setembro de 2009

Únicas serão as rosas


Inoportuna saudade fartar-me a alma mesmo que de desenganos outros.
Faço-me intenta de prosa ou verso que em minha razão seguem-se puros.
Eis o Amor! Levando-me a devorar as horas incontáveis nestes verbetes soltos.

Deixo-me seguir pelos caminhos incertos, assumindo os erros de outrora,
e, em meu jardim povoado de rosas, amorteço meu cansaço válido.
repousando meus olhos sobre estas flores rubras que beijam-me agora.

Eis o amor! Rosa sustentada de espinhos! Beleza única sem medida!
Pobres os que não sabem amar, pois tristeza maior não há nessa vida.
e, mesmo ao juro recolhido, digo em verdades não mais dolorosas:
Breves serão os beijos. Muitos serão os versos. Únicas serão as rosas.

5 comentários:

  1. Um sentimento que nutrimos sem pedir nada em troca e que, talvez por isto, é rechaçado em tão público desafeto! Entenda-se um ciclo vicioso chamado vida!
    Excelente texto! Como sempre hehehe

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Soturnian!

    Sim, um círculo vicioso chamado vida!

    ResponderExcluir
  3. Uau!!!Unicas serão as rosas...eternamente.

    ResponderExcluir
  4. Rosa é flor,
    rosa é perfume,
    rosa é beleza;
    beleza resume.

    ResponderExcluir
  5. Escreve muito bem é um lindo poema!
    beijo

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP