quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Uma carta de amor

“Eu te amo... De verdade”

Disseste-me isso. Preciso eu, ter dúvidas sobre tamanha declaração? Eu não quero entender mais nada, pois, minha razão não permite isso. Bem que disseram que o coração tem razões que a própria razão desconhece. Eu te amo, e mesmo que pensem ser isso, algo cheio de dúvidas, não me importo. O que a mim importa? Importa o que dizemos um ao outro, a cumplicidade de saber entender quando tudo deve ser entendido, a risada boa, a lágrima sincera, o carinho de sempre... Gosto quando me surpreendes no meio de uma conversa, dizendo-me: “Eu te amo, sua maluca”.

Hoje, quando disse que me admiras e tem orgulho de mim, senti-me a mais feliz das mulheres, pois, sei que entendes minhas palavras quando mesmo em meio a lágrimas, digo-te da força desse nosso amor. Equilibramos nossas almas. Sintonizamos um sentimento, que a cada dia faz-se mais acolhedor. Nada disso é vão, sabemos eu e tu de tantas coisas. Tanto já foi chorado, discutido, revisto... Tantas vezes tentamos não mais ser um do outro, mas, não conseguimos, porque na realidade, nem chegamos ao passo de tentar. Não há nada que faça desviar nossa escrita. “Está escrito”. Disse-te tantas vezes.

O amor é feito de entendimentos, por mais, que muitos não entendam. Quando digo que tudo eu suporto, tu sabes que realmente suporto. Não julgarei nenhuma de tuas ações, pois meu sentimento não é de julgo. Jamais o recriminarei por nada, porque tu me ensinaste a amar. Tantas vezes segurei tua mão, tantas vezes ouvi tuas dores, chorei, sorri e ouvi todas as tuas histórias... Todas elas. Em troca, recebi o afeto, o carinho, o colo, a compreensão. Cuidaste de mim quando dormi, deste-me bronca, escreveu para que meus olhos sorrissem, apoiou minhas idéias e, concordou com meus ideais.

Amo-te e admiro-te, por tudo que sei de ti, e, mesmo não estando contigo ainda, minha alma é completa. Mesmo sem saber, tu me dás a força necessária que preciso para seguir somente acreditando em tuas palavras. Eu te dou a força que precisas em qualquer momento, seja ele de dor ou de alegria. Somos fortes. Somos o que somos, e ninguém jamais entenderá disso tudo, somente eu e tu. Ninguém pode entender dessa nossa loucura. Nunca houve dúvida infundada. Quando me dizes: “Eu te amo”, sei que realmente é a mim que ama. Como sei? Sei por que sinto na tua voz cativante, tão cheia de ternura. Sinto na tua risada gostosa, nas brincadeiras, nas músicas, nas palavras... Como não te amar? Impossível. Cuidar de ti é minha sina mais gostosa.

Desdobro qualquer madrugada, faço qualquer coisa pra vê-lo sorrir e sentir-se protegido e amado. Estarei contigo diante de qualquer adversidade, dor, lamento ou tristeza. Amo-te sim, e, deixo aqui escrito pra que todos leiam. Muitos podem pensar que amo quem não me ama. Enganam-se todos. Só amo porque recebo o mesmo em troca. É um amor real, sincero, puro e feito do que há de maior. Acreditem os desacreditados, o que vale tão somente é o que dois corações sentem, e isso, não são apenas palavras, nem mero sentimento. Isso, simplesmente, é amor.

Estarei contigo, sempre.


Jolie




Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP