quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Amar assim

Por que você me faz
Feliz demais
Sendo quem és.

Ama-me assim, como somos.
Deixe distantes os desacertos,
Porque no final, tudo sempre dá certo.
Ao nosso modo nos amamos
E o nosso longe é tão perto.

Repousa em mim tua alma cansada.
Vem que te espero.
Vou porque te amo.
Aqui te amo, e o resto não é nada.

E deixo teu nome aqui num verso feito.
Não aos olhos dos que lêem,
Mas, em mim, cravado ao peito.

O que me importa é saber que sempre estas aqui.
Sempre regressas ao meu colo, e nele tem teu nome.
Eu amo o teu jeito meigo de guri,
Pedindo o beijo que tanto nos consome.

Peça amor! Peça o que quiser de mim.
Porque a poesia nunca morre.
Para os que amam assim.

Um comentário:

  1. Obrigado, caríssima! Na vida, tudo tem que ser intenso, não em demasia, mas intenso, como o ar, o vento, o movimento do nosso corpo e o universo. Nada parado e nada monótono e nada rotina. Abraços e beijos por acompanhar-me. Manteremos contato.

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP