quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

O que importa


Meu desequilíbrio se torna estável em sua presença.
Seu modo de me olhar denuncia as facetas do pecado.
Meus movimentos oferecem a você todas as minhas vontades.
Sua calma desordena meus impulsos.
Minha insanidade aparente se rende a sua razão absoluta.
Seu ritmo certo e sereno destoa quando meu corpo toca o seu.
Minha paz esquecida abraça-me como velha conhecida.
Seu sorriso de menino se revela quando digo certas coisas.
Minha palavra é só sua, tenho dito e não nego.
Seu cuidado é minha cura mais esperada.
Minha vida ressurge em várias vidas ao teu lado.
Sua mansidão me guia por onde eu pensei não ter saída.
Meus extremos de alguma forma te encantam.
Seus olhos não me negam a tranqüilidade que almejo.
Minha solidão encontra conforto em teus braços.
Seus olhos são minhas veredas intermináveis.
Minha alma é o seu abrigo dessas horas inquietas.
Sua mão é meu porto procurado.
Meu coração é paladino corajoso em dizer que sente.
Seu jeito de sentir é verdadeiro e nobre.
Nós somos o que há de ser sem medos ou arrependimentos.
Somos, e isso é o que importa.

Um comentário:

  1. Ainda que paire sobre as palavras a incerteza, algo maior eleva as minhas crenças.

    Beijo

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP