segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Destoado coração

Frágil coração desatado compasso que te tocas.
Do fim, do meio e começo meio torto,
tu carregas tanto, e o tanto te sufoca,
mas não serás de mim a pena de um morto.

Tu és coração altivo tanto fácil desgarrado.
Nobre companheiro, velhaco amigo.
E nesse pobre peito apaixonado,
chora e sorri, mesmo que de castigo.

Onde fostes àquelas horas quando do meu peito tu fugias?
Responde assim, um coração não entendido:
-Batia as portas do desespero, subia aos céus das alegrias,
seguia aos amores que eu tenho, amava mesmo que ferido.

Vivente pulsa o sangue vida em minhas veias.
Sopro de saudade que soa ao passar de cada hora.
Amarrado, seguro e preso na paixão de tuas teias,
sou alegre alma que vaga pelos dias de agora.

Tenho, porque tenho coração, doce manto de carmim.
E aqui esquerdo, cheio do sentimento meu,
faz-se de versos para dizer o melhor que sou de mim,
e que mesmo destoado, vive e espera pelo amor que se perdeu.

18 comentários:

  1. esse destoado coração que meio torto e cansado, ainda vive e mais do que esperar, procura pelo amor que se perdeu.


    extremamente real. Revela a fragilidae e a esperança do amor. Muito bom!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nívea! Todos procuramos pelo amor que se perdeu. Esperar é esperançar, e principalmente acreditar que o amor nunca foge, ele apenas sai por aí também a nossa procura.

    Adorei o teu blog, você expressa muito bem seus pensamentos.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Que Lindo!!!

    "Tenho, porque tenho coração, doce manto de carmim.
    E aqui esquerdo, cheio do sentimento meu,
    faz-se de versos para dizer o melhor que sou de mim,
    e que mesmo destoado, vive e espera pelo amor que se perdeu"

    Ah esse nosso coração, que as vezes para de bater e depois fica descompassado....

    Adoreiiiiiiiiiiiiiiiii

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Que bom que gostou, Ju!

    É... esse nosso coração é mesmo paladino das coisas sem sentido...

    Um beijo, minha linda!

    ResponderExcluir
  5. Quanto mais destoado estiver, mas procura um porto seguro, pena que, em algumas vezes, somos enganados, achando que estamos atracando nosso coração no melhor local, e, na verdade, é apenas um lampejo de felicidade.
    Mas, seguimos em frente.

    Incontáveis abraços.

    ResponderExcluir
  6. As vezes o coração fica assim
    dispara como um barco sem rumo
    mas deixe que ele saia do peito
    deixe-o sem dizer nada sem jeito
    achando outro amor volta ao prumo.

    ResponderExcluir
  7. Carlo, é... Seguidos... Como quem segue por esses mares a procura de tesouros escondidos... como quem segue a procura da felicidade.

    Um beijo meu amigo, te cuida!

    ResponderExcluir
  8. Antônio, lhe respondo com versos, pois você me inspira grandemente:

    Nem sempre o coração em porto seguro aporta
    mas, há um mar de calmaria a nos esperar.
    E se viver e amar nessa é o que importa,
    seguirei infinitamente nessa vida a amar.

    Nossa, você me inspira mesmo, meu lindo!!!

    ResponderExcluir
  9. Grande Jacque quando saira do papel esse livro? Um abraço acho que irei para praia ai deixarei um pouco meu note em casa. Mas ao voltar cá estarei com certeza. Lá no " Navegar é Preciso " tem algo que eu gostaria que você lesse e opinasse para mim é importante. E no " Vivendo em Versos inspirado no que li aqui postei algo rsrsrsrrsr um abraço.

    ResponderExcluir
  10. quem me dera porto seguro
    com um coração que voa
    não adianta as ancoras
    apaixonado assim a toa

    mas precisamos respirar
    temos que asas assim lhe dar
    pois é belo sentimento o amor
    cuidado quando a calmaria chegar

    Um abração minha poetisa do amor.

    ResponderExcluir
  11. no amor
    não pode haver sossego
    pois se não
    coração perde o emprego

    esse menino de cor vermelha
    que bate doido assim acelerado
    olho no olho e a mão toca a mão
    é um termomêtro tá apaixonado

    ResponderExcluir
  12. Ahhh! Antônio mata-me de versos!! rsr

    Eu sou completamente apaixonada pela poesia! Vivo e morro disso todo dia!! Eu amo quando se desprende a fazer versos, assim, de maneira tão suave e intensa. Que lindo saber das razões dessas rimas de agora! Nesse caso, é o coração nossa inspiração maior! Coisa boa é amar e poetar!!

    Um beijooooo enormee! Obrigada de coração!!

    ResponderExcluir
  13. " Batia as portas do desespero, subia aos céus das alegrias,
    seguia aos amores que eu tenho, amava mesmo que ferido " e há coisa mais bela que amar mesmo com um coração partido?

    ResponderExcluir
  14. Jacque...

    Teu poema é lindo!!!!
    Mas na vida, tudo renasce e se renova, até o amor!!!

    Beijos
    AL

    ResponderExcluir
  15. "Vivente pulsa o sangue vida em minhas veias./
    Sopro de saudade que soa ao passar de cada hora./
    Amarrado, seguro e preso na paixão de tuas teias, /
    sou alegre alma que vaga pelos dias de agora."

    Das descrições poéticas acerca do coração mais doces e cândidas que já li.
    Muitos parabéns.
    Até o meu coração sorriu ao ler isto.

    Um enorme beijo, Jacque.

    ResponderExcluir
  16. Oi, Marcia! Realmente amar mesmo que de coração partido, é algo bom, pois, simplesmente é amar!

    Beijo, obrigada por vir aqui!

    ResponderExcluir
  17. Oi, AL! Obrigada pelo elogio e por vir até aqui. E sim, tudo se renova!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  18. Luís, saber que se identificou com esses versos e que os admirou dessa maneira tão verdadeira, só enobrece essa minha alma poética!

    Muito, muito obrigada meu amigo!

    Mil beijinhos!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP