sábado, 23 de janeiro de 2010

A rima e eu


Eu sou uma abstração que ao meio se partiu.
Lembro-me das coisas que sucederam,
e o pensamento em verso, flui sinuoso como um rio.

Lembro-me do que fui e o que agora sou.
Correspondo comigo na poesia,
e encontro-me na rima que faltou.





17 comentários:

  1. "Correspondo comigo na poesia,/ e encontro-me na rima que faltou."
    Esta complementaridade do criador com a sua obra é a coisa mais fascinante na arte, seja ela qual for. É como se a criação fosse uma extensão do nosso corpo e da nossa personalidade. É por isso que, aqui, na blogosfera, recolhemos pedaços de pessoas e crescemos. Recolhemos das suas obras, aprendemos coisas novas e despertamos sentimentos novos dentro de mim. Ainda assim, o livro e o quadro são, dentre os objectos artisticos, aqueles em que mais se nota essa espiritualidade da obra.

    Beijo, Jacque

    ResponderExcluir
  2. Ei, Jacque, que lindo poema! Que maravilhosa capacidade de transformar palavras em sentimentos (ou seriam sentimentos em palavras?) que você tem! Tenho acompanhado seu blog e vejo alguém que se descobre a cada dia, que se conhece um pouco mais, e se permite ser o que é e viver o que a cerca. Que bom!

    Abraços, querida Jacque!

    ResponderExcluir
  3. [pode não rimar, mas tem uma parte mais, para ti, Jacque, lá na esplanada, na Barca]

    um dez cem mil abraços,
    deste lado do ribeiro

    Leonardo B.

    [é só conferir em: http://abarcadosamantes.blogspot.com/2010/01/da-cancao-do-corvo-branco-da-terra-azul.html]

    [quando fiz o post enviei mail... provavelmente para caixa antiga. Abraço mais, para o caso dos anteriores serem insuficientes]

    ResponderExcluir
  4. Luís, realmente, a poesia diz muito daquilo que somos. Essa minha inquietação e eterna busca por paz, faz com que eu veja nos versos alguma razão para achar-me. Por isso, gosto tanto da poesia de Sá Carneiro e Pessoa. Ambos, trazem à luz na escrita suas próprias almas empregnadas. Quando nos lemos, uns aos outros, recolhemos cada pedacinho e montamos o mosaico de como de alguma forma seria determinada pessoa. É, luis a blogosfera nos proporciona coisas assim.

    Meu amigo querido, um beijãooo pra você!

    ResponderExcluir
  5. Angel, eu repito aqui o que disse Bukowski: "Nada de pode salvar exceto a escrita", pois é... Eu abraço a escrita, faço dela um elixir que me traz a minha alma a necessidade de conhecimento de mim e das coisas que me cercam. Tenho aprendido muito, analisado, repensado e tirado conclusões acerca dos sentimentos, das pessoas e das possibilidades que temos de ser sempre melhores a cada dia.

    Um beijo, minha linda! É sempre um prazer t~e-la por aqui.

    ResponderExcluir
  6. Leonardo! Meu amigo, mil perdões! Eu não acessei aquela conta por esses dias. Sinto-me culpada. Posso me redimir de alguma forma? Diga, que farei. Quanto a poesia em homenagem a Sá Carneiro, quero dizer que é belíssima. A busca irremediada pelo "eu", a insconstancia da alma de um poeta que com seu lirismo desmedido deixou-nos toda a inquietação na busca sem fim para saber quem era. Obrigada pela dedicatória tão sincera, à mim é uma honra sem tamanho ver meu nome em um espaço tão cheio de talento. Muito obrigada, de coração!!!

    Eu quero abraços infinitos!!! Creio que os dez cem mil, não são mesmo suficientes! rs

    ResponderExcluir
  7. [Amiga Jacque de Sorriso Lindo

    deixei mais um recado na caixa que utilizei anteriormente!]

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  8. Leonardo! Já li e adorei!

    Um beijooo!

    ResponderExcluir
  9. Rimas são assim, por vezes implícitas, como nós.
    .
    .
    .

    A perambular pelo seu espaço, e apreciar seus encontros com a poesia.

    Beijos.

    Katyuscia.

    ResponderExcluir
  10. Kanaua, obrigada por vir aqui... Minahs rimas agradecem!!!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  11. Tatiane, é o encontro das palavras dando vida aos versos... Assim, é a poesia!

    Um beijo, minha linda!

    ResponderExcluir
  12. a minha alma ficou lavada depois que eu vi todos esses pemas romanticos ate me apaixonei .Os poemas são muitos lindos ,e todos eu do nota 10 por que quem escreve estes poemas são pessoas muitos romanticas agora eu vou fazer o meu e vou postar neste site

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP