quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Meu bem você me dá... Água na boca...

Dá-me um beijo!
Assim, desses que começam devagar...
Dá-me um beijo desses que arrepiam.
Olhe-me nos olhos quando assim fizer.
Deixe-me sentir o teu cheiro ao respirar.
Fale ao meu ouvido tudo aquilo que quiser.
Abrace-me com intenso desejo.
Fique comigo mais do que puder.
Peça-me mais que um beijo.
Esteja comigo na fria noite.
Vamos olhar a vida acontecer devagar,
deixar que a paixão de leve nos açoite,
e nossos corpos se entreguem ao prazer de amar.






*Coisas da paixão...

25 comentários:

  1. ...
    "Dá-me um não,
    Quero vários...
    Faz-me perder o juízo,
    Ou que quiser comigo..."
    ...
    Deixei-me embalar pelas suas belas letrinhas.
    Bjs de carinho Jacque.
    ...
    .


    Ah. Jacque, essas coisas da paixão. Adoro.

    ResponderExcluir
  2. Bom, né?? hehehe

    Um beijo, meu lindo!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, eu imaginei tanta coisa lee poema
    Linda forma que encontrastes para descrever estas coisas de 'paixão', e como é bom sentir esse fogo,dar e receber beijos que não esquecemos com o tempo.Estes impulsos e desejos foram lindamente descrevidos por você *---*

    Perfeito demais.

    ResponderExcluir
  4. Oi, minha doce Clarisse! É tão maravilhoso sentir-se assim. É como abraçar a vida de forma intensa. Viver em nuvens... Sentir da maneira mais intensa...

    É são coisas da paixão...

    Um beijo, minha linda!

    ResponderExcluir
  5. Ahh, Jacque... Entre suspiros, li mais um lindo texto seu! Que vontade de ter tudo isso! Cada toque, cada ato, ao lado de quem se ama, tem uma intensidade tamanha que nos faz esquecer o resto do mundo. Que saudades disso...

    Lindo, amiga Jacque!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Dá-me sol e dá-me Lua
    dá-me tudo o que preciso
    Faz-me perder o juízo
    nesta noite minha e tua

    bjs, José

    ResponderExcluir
  7. Mas que paixão... É intenso isso. De corta o fôlego. De dar vontade de beijar, percorrer o corpo, e segredar desejo no ouvido do outro.
    Adorei.

    Beijo enooooooooorme, Jacque

    ResponderExcluir
  8. Ah, como é bom sentir essa sensação...
    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Jacque,
    Vim fazer parte de tuas almas poéticas. Vim respirar poesia, verso puro.

    Abraço mineiro,
    Pedro Ramúcio.

    ResponderExcluir
  10. Meninaaaaa adorei seu blog!!! Primera vez...Voltarei sempre!!! Bjão

    ResponderExcluir
  11. Esse me causou arrepios simultâneos aqui.
    Tanta paixão em versos. Parabéns, Jaque.

    ResponderExcluir
  12. Angel, minha cara! Tem coisa mais gostosinha que isso? Sentir a intensidade de um sentimento, viver o momento... Ah, eu sou movida pela paixão! Apaixo-me todos os dias! rs

    Um beijo, minha linda!

    ResponderExcluir
  13. José,


    Dá-me o sabor de um beijo inesperado.
    Faz-me sentir que nosso amor nunca se perdeu.
    Viva comigo o agora e esteja sempre ao meu lado.
    para que dessa paixão vivamos tu e eu!

    Ah! Complementei os teus versos! Ah, essa coisa de poeta metido a besta! Não aguentei, achei tão fofo!

    Obrigada por deixar versos, meu nobre poeta!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  14. Luís, viu só!? Que intenso! Isso é a vida acontendo! Ah, céus, coisa boa é isso tudo!

    Beijo enormeeeeeeeeeee, meu amigo português!

    ResponderExcluir
  15. Daniel, o que é bom deve ser vivido!

    Beijos, obrigada pelo carinho de sempre!

    ResponderExcluir
  16. Oi, Pedro! Ah, quanta honra saber que faz parte das minhas almas poéticas! Esteja à vontade, respire desses ares poéticos, à mim é uma satisfação sem medidas saber que as pessoas gostam do que escrevo.

    Um abraço, volte sempre!

    ResponderExcluir
  17. Oi, Jacqueline ( minha xará)! Que bom que gostou do Poética. Ô minha linda, esteja à vontade! O blog é nosso!


    Um beijo, volte sempre!

    ResponderExcluir
  18. Flávia, hum... realmente esse foi de causar arrepios, sem falar que a imagem... realmente dá água na boca, rs!

    Um beijão, linda!

    ResponderExcluir
  19. Se o entendeste assim, já nada posso fazer se não pedir desculpa, tenho dito muitas coisas desta por ai, nunca ninguém me chamou besta, mas se calhar serei. Eu só costumo brincar

    adios,

    José

    ResponderExcluir
  20. José!!! pelo amor do Santíssimo! Você não entendeu o que eu disse!!! Aqui no Brasil, temos uma maneira de falar quando não nos julgamos poeta e sim apenas escrevemos, isso pode ser usado em qualquer ocasião. Dependendo do discurso e da variação linguística. Eu referi a mim mesma José! "Se meter a besta" é apenas um termo usado para dizer que me meti a escrever! E ainda moro em uma região do Brasil que isso, é frequente usado. Posso citar outro exemplo: " meti a besta a dar conselho". "meti a besta em tentar ajudar". Nesse caso, dos versos que fiz, eu me meti a besta a complementar os seus que estavam belíssimos. Mas, isso é modo de falar. Nossa, me perdoe, eu jamais usaria esse termo para depriciar os seus versos, eu jamais faria algo assim. Por favor, me desculpe? Espero que tenha compreendido, pois agora fiquei em aflição ao ler o teu comentário. Por favor, me desculpe, eu jamais diria algo assim, como você entendeu.

    Um abraço, e por favor, não diga adeus ao Poética!

    ResponderExcluir
  21. você escreve muito bem ,adoro passar por aqui e encontrar esses textos lindos.

    ResponderExcluir
  22. Jacque de Deus! Vc me fez arrepiar aqui de verdade!!! Lindo poema, beijos e beijos interminaveis! O que me traz tbm uma outra releitura de beijos que não foram dados: (...)"Tu que somente esperei...
    A esquentar as noites frias
    Que na face cristalina meus lábios, nos teus lábios procurei.
    (...) Tu que foges, tu que vês em mim um anjo.
    A dar-te o beijo
    Em teus lábios que nunca beijei".

    ResponderExcluir
  23. Cah, obrigada! é sempre bom saber que as pessoas passam por aqui e levam um pouco dessa poesia.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  24. Feh, obrigada! Nossa, é tão bom saber que as pessoas se identificam com o que escrevo. Eu fico lisonjeada e extremamente feliz em saber que proporciono isso aos outros. Minha poesia simples, torna-se o que há de mais valioso pra mim.

    Adorei os versos, muito mesmo.

    Um abraço carinhoso e obrigada por sempre estar por aqui!

    ResponderExcluir
  25. Olá Jacque,
    O meu adeus, não foi um adeus definitivo foi apenas um até breve. pois tive a ler o teu comentário muito atentamente, e vi que realmento
    eu entendi mal as tuas palavras, por isso peço desculpa mais uma vez, não me custa nada pedir desculpa.Tudo o que eu menos quero é magoar as pessoas, sejam elas reais ou virtuais,tenho algum sentido de humor,e gosto de brincar, só isto nada mais, se me quiseres aceitar de volta aqui estou de joelhos a teus pés, estou a brincar.
    Vou dizer o que quer dizer a palavra metido a
    besta. É parvo, estúpido e armado em bom

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP