terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Entre erros, versos e acertos


Derruba o vento uma pálida pétala já doente,
E eu acompanho com os olhos sua triste morte.
O gélido ar sufoca os que por ali passam.
Que sem saberem caminham sem norte.

E através do nevoeiro, vejo o que fui eu.

Sou todos que por aqui caminham.
Vejo-me em cada um agora, temo, mas não recaio.
Enxergo as cores que são rubras de receio.
Assim, como a minha face.

Existe agora um infinito amarelado nos céus.
E raios de sol cortam as árvores de rara beleza.
E pequenas flores violetas chocam-se umas nas outras
Paro, e por um instante, revivo minha estranheza.

Ao caminhar por aqui, vejo que sou os outros e não eu.

Sonhei-me. Assim eu era. Um sonho leve como bruma.
Foi um desconcerto de minha alma, e não meu.
Já decorei esse caminho, e o passado já não existe.
Enterro todas as coisas que morreram.

Só não sei dizer se posso, enterrar o que resiste.
Então sonho. Viajo além daquela velha estrada.
E nesse meu sonhar, não há espaço para ausências.
Sobrevivo a cada parada no caminho.

Penso no que não sei de mim.
Minha vida é um acerto em desalinho.
Meu coração, um mar que não tem fim.

Deixo-me estar aqui, entre todos e nenhum.

E sigo, enquanto a alma se ajeita
e minha vida em versos é refeita.

10 comentários:

  1. ...
    Belíssimo...
    Aqui tem muita coisa pra mim...
    Bjs
    ...

    ResponderExcluir
  2. A alma se ajeita na medida que a deixamos livre...

    Que lindo!!

    Adorei, como sempre!!
    beijo grande

    ResponderExcluir
  3. Ai, ai... parece que não as vezes. Mas, como vc diz no final... a vida se ajeita, sim. O problema é esse tempo até que se ajeite.
    Fiquei um tempao sem vir aqui porque estava sem internet. Meu Deus, é muito bom ESTAR aqui. Me identifico muito com o que vc escreve, mesmo sendo tao doferente da minha forma.

    ResponderExcluir
  4. Ei, Jacque, seguindo sempre, mesmo que ainda reste algum resquício de passado. Admiro tanta coragem, me inspira!

    Que lindo texto... Mas até parece que você escreve algo que não seja maravilhoso ler, não é?!

    Adoro vir aqui. E, obrigada pelo carinho e apoio de sempre.

    Abraço.

    P.S.: Tomou meu chá?

    ResponderExcluir
  5. Oi, Julio! Hum... Se chora, sorri, ama, vive... Aqui é o seu lugar, rs!

    Venha sempre, é um prazer tê-lo aqui, meu lindo!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ju! :)

    Alma, liberta e recomeço! Quando limpamos nossa mente, passamos a entender do que são feitos os erros.

    Um abraço, minha linda!

    ResponderExcluir
  7. Gu, meu vento dançante! Essa sua ansiedade gostosa por viver, me fascina meu lindo! Tudo tem seu tempo, até as dores, que às vezes, parecem infinitas, mas, acabam... Eu gosto tanto de você... Senti sua falta!

    Um beijo enormeeee!

    ResponderExcluir
  8. Ei, Angel... Sabe aquela força que achamos que só existe nos outros? Pois é... ela existe mesmo em cada um de nós. Como escrevi no texto "Mudar e melhorar", aprendi que um dia novo é realmente novo. O que passou, mesmo sendo ruim ou bom, jamais irá voltar. Não digo que é fácil, mas eu deixei prevalecer a minha necessidade de estar bem, de amar mesmo que eu tenha chegado ao ponto de desacreditar sobre isso. Um amigo meu me dizia: Jacque, pare de ver, comece a exergar, daí observe atentamente, você irá encontrar muitas respostas... Saudades do Lipe :( Ele me fez abrir os olhos diversas vezes e me ensinou matemática financeira, hehehe (nada a ver, mas lembrei dele, porque odeio matemática, mas ele me ensinou com tanto carinho, rs)

    Enfim, aprendi a me vingar do mundo sendo apenas feliz, como eu já disse! Quanto ao passeio pelas ruas, vi até uns doidos como eu, rs... Fui a feira e tomei café (odeio café,também prefiro chá) tomo porque parece que faz bem pra mim, rs! (Eu sou doida!) Tomei chá por nós! Aliás um chá que adoro, de camomila! Eita...

    Matei mais uma vez o ontem.
    Enterrei na vala mais profunda.
    E mesmo que dele me contem.
    Não viverei pra que ele me confunda.

    (versim, pra não perder o costume, rs)

    Um big beijo, Angel! Tô aqui sempre! :)

    ResponderExcluir
  9. Mulher de alma linda
    que deixas para esse que finda
    tardes em meio a sonhos intermináveis

    trilhando céus e terras
    fica entre luzes e brilhos
    em meio a estrelas cadentes

    sou esse que desliza
    nas noites em que brisas
    beijam do sonhador o rosto

    na boca seca o gosto
    do beijo que esta longe
    dentro de mim se esconde

    terorias planos desenganos
    sou assim um louco que fugiu de mim
    quem sabe numa nuvem num luar numa estrela

    um dia talvez possa ve-la
    sim tocar-te a silhueta na sombra
    de um vulto que chamo sonho de mulher
    .
    19 de janeiro de 2010 12:53

    Sabias? esse local aqui vicia rsrrsrsrrsrs. Escrevi hoje e vim ler-te para me abastecer um abraço desse velho amigo. Menina de alma apaixonada.

    ResponderExcluir
  10. Oi, meu poeta! Ah, que poesia mais linda! Hum... apaixonante! Sinta-se abraçado, meu bom amigo! Sinta-se em casa, beba as palavras e se refaça a alma nas palavras!

    Um beijo enorme!

    ResponderExcluir

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP