domingo, 23 de agosto de 2009

Chuva de saudade





Chora o céu ao toque desses nimbos. Cheiro de terra molhada. Amor da roça.
Escorre por estas matas, dando vida aos olhos deste que tanto ama.
Toca a orquídea perfumosa e faz-me pensar no amor dessa moça.
Lava esta minha saudade e traga-me ao peito quem tanto ele chama.

Junto à chuva que reluz ao cruzar o espaço iluminado pelos raios do poente,
Emparelho as gotas e faço delas um coração pra dizer desse sentimento meu.
E nesse meu jeito de sentir,
Vejo a chuva cair,
Lendo os versos que a mim, ela prometeu:



Chuva que cai lá fora e deixa o cheiro de terra molhada,
Leva a ele estes versos de saudade desta poetisa mais amada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP