sábado, 8 de agosto de 2009

Pecado/versos/Culpa




- Pecado-
Lascivos vínculos desdenham infelizes lembranças.
Impuro sacrilégio, fascínio desmedido de dores.
TE CALLAS! sin la santidad de su cuerpo, usted no es nada.


-Versos-
Arremessa a seta de volta. Corazón, alvo certo.
Não há entendimento.
Há sentido.
Sentimento.


- Culpa –
Estranheza causa estranheza. Dito já um dia, ainda:
Paga pena inconstante nunca finda.
Nunca finda.



-Eterno lamento eterno-

Fim de tudo. Começo de nada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que sentiu sua alma?

Vida

Vida
Há muito o que ser escrito...

A quem siga vivendo de alegria ou agonia... Eu sigo vivendo da minha alegre e agonizante poesia.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP